Todo suporte em TI deve ser iniciado por um bom inventário. Saber o que vai ser gerenciado é fundamental para otimizar o tempo do atendimento e manter sua empresa em produtividade.

Imagine que seu departamento comercial acaba de ficar sem acesso a internet e é necessário verificar qual equipamento ativo é responsável por atender aquele determinado setor, ou ainda uma simples senha de roteador é necessária para que a verificação pela equipe de TI seja realizada. Esses exemplos, como vários outros, são rotineiros e podem ocorrer com qualquer organização, desde empresas pequenas até grandes corporações.

Partindo desta premissa, o colaborador ou empresa escolhida para gerenciar a TI de sua empresa, deve ter por base iniciar e manter um bom inventário de sua rede. Computadores, servidores, switch, roteadores, impressoras, e demais devem estar bem catalogados e definidos como equipamentos a serem gerenciados.

A utilização de um bom software, na maioria das vezes, se torna necessária para automatizar a coleta e manutenção de tais informações.

Informações de configurações de ativo, softwares e serviços, devem andar alinhadas em seu inventário. Para ativos, é aconselhado ter informações catalogadas suficientes para identificar o tipo de hardware, sua importância na rede bem como sua colocação em um diagrama. A partir deste ponto, informações adicionais são utilizadas para facilitar a gestão de mudanças e suporte sempre que necessário.

Seguem algumas informações relevantes para se obter de um ativo:

  • Tipo: Servidor, Desktop, Notebook, Telefone, Impressora, Roteador, etc;
  • Situação: Em Gerenciamento, Fora de Uso, Em Manutenção;
  • Fabricante, Modelo e Service TAG;
  • Datas de Instalação, Garantia, ultima inspeção;
  • Host – Nome do computador ou equipamento na rede;
  • Informações de Rede, como IP, MAC Address, Mascara, Gateway, DNS, Velocidade de comunicação da interface, DHCP Ativado;
  • Logins de Segurança – Usuários e senhas administrativas para acesso ao equipamento em questão;
  • Fotografias relevantes do equipamento, ajudando a identificar visualmente suas características físicas e auxiliando assim em diagnósticos remotos, por exemplo.

Caso o ativo em questão seja um computador, deve-se ainda adicionar outras informações, tais como:

  • Versão de Sistema Operacional, Serial Key, Linguagem, Service Pack instalado e arquitetura (x32 ou x64);
  • Data do ultimo boot do equipamento;
  • Modelos de placa mãe, vídeo, rede, som, etc;
  • Quantidade de memória instalada e disponível para uso;
  • Modelo do Processador;
  • Discos instalados, Sistema de Arquivos, Capacidade total e disponível;
  • Dispositivos de Segurança – Distribuição e versão de Antivirus, AntiSpyware, Firewall. Se estão ativados e atualizados;
  • Impressoras instaladas;
  • Softwares instalados e histórico de removidos, bem como os inicializados junto com o sistema operacional;
  • Mapeamentos e Compartilhamentos;
  • Log de eventos – Erros e Alertas podem indicar possíveis problemas a serem resolvidos;

Igualmente importante, informações sobre serviços que a rede disponibiliza devem ser devidamente documentados. Informações como contatos de prestadores de serviços relacionados a TI, fabricantes de softwares ERP, provedores de banda larga, e-mail, sites, portais, antivírus, assinaturas, entre outros devem ser devidamente catalogadas e disponibilizadas para consulta rápida.

Nos próximos artigos abordarei outras informações importantes que complementam um bom inventário de ambiente, bem como utilizar tais informações desde monitoria para obter maior agilidade nos atendimentos no service desk.

Artigo: Profissionais de TI

FALE CONOSCO

Informações ou dúvidas através do formulário abaixo.
Aguardamos seu contato!

Enviando

©2017 HRL Tech - Todos os direitos reservados.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?